Achados de novembro

Relato de Parto Natural Humanizado de Juliana Petribu Gorenstein

Esse relato de parto mandei para o Queridíssimo ler, pois é exatamente assim que eu imagino que seja o nosso. Uma coisa que achei interessantes nesse parto foi o fato de que a Juliana buscou se concentrar ao máximo durante as contrações, e o marido assumiu as rédeas de tudo (junto com a doula), assim ela não tinha que se preocupar com nada além do próprio parto.

Segredos do Parto Que Só a Doula Conta!

Também do blog da doula Adele, de Brasília. Esse texto também vou mandar para o Queridíssimo ler. O que gostei foram as informações sobre o momento certo de ir para a maternidade, sobre a dor do parto, e sobre como vocalizar durante o parto.

O conceito do continuum – A importância da fase do colo

A antropóloga americana Jean Liedloff estudou a tribo venezuelana dos Yequana e defende que para conseguir um desenvolvimento físico, mental e emocional ótimo, o ser humano e especialmente um bebê, necessita o tipo de experiências às quais a nossa espécie se adaptou durante uma longa evolução. Para uma criança são: constante contato físico com seu cuidador desde o nascimento, dormir com os pais até deixar de fazê-lo por vontade própria, amamentação a livre demanda, ser levado constantemente nos braços ou de maneira que possa observar a atividade do adulto, ter cuidadores que respondam aos seus sinais imediatamente sem julgá-la e finalmente, sentir que cumpre as expectativas dos pais, que é bem-vindo e digno.

Anúncios

Achados de outubro

Peaceful parenting: por quê bebês africanos não choram?  Uma boa reflexão sobre a forma ocidental de criação de bebês, onde o padrão é o bebê chorar. Para os africanos, o padrão o bebê é não chorar. E como fazem isso? Os bebês ficam 100% do tempo junto com a mãe.
Cuca de Gente Miúda: blog com dicas de leitura para crianças, desde 0 até 9 anos. Além de sugerir, a autora, que é veterinária por formação, faz um resumo do livro e insere imagens de algumas páginas. Legal para ter uma ideia de como são os livros por dentro.

Parto Ativo  (o livro). No final da década de 70, as mulheres começaram a questionar a forma como se dava a assistência ao parto. Questionavam o por quê de as mulheres terem que passar o trabalho de parto deitadas, e inclusive parir na famosa posição de decúbito dorsal. Passaram a defender, com base em evidências científicas, que a mulher deve estar ativa durante o trabalho de parto e escolher a melhor posição para parir. Estou lendo esse livro, e adorando.

Achados de outubro

Peaceful parenting: por quê bebês africanos não choram? Uma boa reflexão sobre a forma ocidental de criação de bebês, onde o padrão é o bebê chorar. Para os africanos, o padrão o bebê é não chorar. E como fazem isso? Os bebês ficam 100% do tempo junto com a mãe.
Cuca de Gente Miúda: blog com dicas de leitura para crianças, desde 0 até 9 anos. Além de sugerir, a autora, que é veterinária por formação, faz um resumo do livro e insere imagens de algumas páginas. Legal para ter uma ideia de como são os livros por dentro.

Parto Ativo (o livro). No final da década de 70, as mulheres começaram a questionar a forma como se dava a assistência ao parto. Questionavam o por quê de as mulheres terem que passar o trabalho de parto deitadas, e inclusive parir na famosa posição de decúbito dorsal. Passaram a defender, com base em evidências científicas, que a mulher deve estar ativa durante o trabalho de parto e escolher a melhor posição para parir. Estou lendo esse livro, e adorando.

Achados de setembro

Fases de crescimento e desenvolvimento que modificam o sono do bebê e da criança
Aquele bebê que conhecíamos, de repente não quer mais saber de dormir como antes, e só quer o peito. Ou pior, não quer o peito? Deve ser muito angustiante para os pais quando isso acontece. Então achei muito explicativo esse texto que mostra como alguns picos de desenvolvimento trazem alterações ao comportamento do bebê. Saber que são só fases ajuda a acalmar o coração e estar mais preparada para essas ‘surpresas’.

Um pediatra pra lá de querido que infelizmente só atende em São Paulo.
Jogar nos filhos nossas expectativas e frustrações é muito comum. Importante ter em mente que é uma nova vidinha, e que ela tem toda uma personalidade e um tempo próprios.

Assistência ao segundo e terceiro períodos do trabalho de parto baseada em evidências
Uma revisão de literatura em busca dos melhores procedimentos para a assistência ao parto: duração do expulsivo, puxos, forceps, episiotomia, práticas para reduzir traumas…

Parto que pariu!
Um blog de um obstetra humanista.

 

Achados de julho

Dia desses, em uma das comunidades de mães no Facebook, uma das mulheres deixou um recado para que as grávidas se informem bastante sobre amamentação antes de seus filhos nascerem. A maioria fica tão preocupada em garantir o parto normal/natural, que acaba não se preparando para esta etapa que também é importante, e cujos primeiros momentos podem ser determinantes para a experiência total de amamentação da mães e do filho.

Sem saber por onde começar, pedi para que as outras participantes do grupo me indicassem links onde eu pudesse me informar melhor. Eis então a lista de “achados” (que mais estão para “presenteados”) de julho:

Instituto Fernandes Figueira: órgão da Fiocruz dedicado à pesquisa sobre o bem estar de mulheres e crianças. O site reúne uma série de pesquisas, artigos e notícias sobre o tema. Na busca pelo termo “amamentação” podemos encontrar informações valiosíssimas.

La Leche League: Ong Internacional voltada para o incentivo à amamentação. No Brasil, temos A Liga do Leite em Brasília e Maceió. Em geral, realizam reuniões, auxílio a mães com dificuldades em amamentação, visitas domiciliares e, claro, divulgação sobre amamentação.

Mitos frequentes sobre amamentação: algumas explicações sobre “leite fraco”, mastite, tempo de duração das mamadas, pouco leite, relactação, chupetas e mamadeiras, complementos.

Posso Amamentar: Site da consultora em amamentação Bianca Balassiano Najm. Tire suas dúvidas e receba o apoio necessário para continuar oferecendo leite materno ao seu filho durante situações adversas como: fissuras mamárias, empedramento, mastites, internações hospitalares e a volta ao trabalho.

Amamentação: Importante saber: uma série de perguntas mais frequentes sobre amamentação. Bem didático. Esse vídeo aí de cima, tirei de lá.

Grupo Aleitamento Materno Solidário no Facebook: assim como muitos grupos de mães, pode ajudar a sanar dúvidas na medida em que vão surgindo. E, assim como muitos grupos de mães, é prudente ter um bom filtro para não achar que é tudo verdade.

Achados de abril

Seu G.O. disse o que?
Tumblr divertido que reúne alguns absurdos ouvidos por gestantes melhor informadas do que seus médicos (ou futuros-ex-médicos)

teoria da extero-gestação 
Algumas técnicas simulam as sensações que os bebês estavam acostumados dentro do útero, e ajudam a acalmá-los.

Liberte a artista que há em você!
Esse achado é de março, mas não menos divertido. Algumas mães revelam os dotes artísticos adquiridos depois de virarem mães. Coisas como: “incorporar a feiticeira (do he-man)”, “fazer tudo com os pés”, e “cortar o cabelo do rebento”. Morro de rir todas vezes que vejo!

***

p.s.: nem cheguei a comemorar os 2 mil acessos no blog, e chegamos a 3 mil! Viva!

Achados de fevereiro

Universo Materno: Uma loja virtual para mães, pais e filhos com coisitas muito cools e práticas. Destaque para as mochilas pra lá de divertidas como essa aí de cima.

Dica Miami – Compras para Crianças: Um guia completo para quem quer se aventurar nos EUA para trazer coisas lindas e de ótima qualidade para seus pimpolhos.

Mapa do Brincar – Folha.com: Muito legal essa iniciativa da Folha que resgata as principais brincadeiras infantis pelo Brasil. Destaque para a seção de brincadeiras cantadas, com letras, melodias e vídeos.

Philips Avent Interchangeability: Esses kits de ordenha/mamadeiras/copos de transição/potes totalmente intercambiáveis e multifuncionais! Achei fantásticos!

***

ps: aos poucos, as coisas vão voltando ao prumo