Desde que coexistimos, nós…

… já viajamos a Rio de Janeiro, Nova Friburgo, Jaborá, São Bento do Sul, São José dos Pinhais, Lages, Curitibanos e Caçador

… já fomos a dois casamentos

… já fomos ao show do Paul McCartney

… já fizemos um curso de 35 horas

… já apresentamos o TCC da pós, e fomos aprovados

… já apresentamos três eventos, para 400, 100 e 600 pessoas.

Quantas coisas ainda vamos viver juntos, meu bem?

 

 

Anúncios

12 Sintomas que não esperamos (e que ninguém te conta)

  1. Que o sono é praticamente incontrolável
  2. Mas que ele de repente acaba no meio da madrugada sem quê nem por quê
  3. Que a tua testa vai ficar oleosa como se não houvesse amanhã
  4. Que tu vais descontar a tpm constante em uma única pessoa (a.k.a tua chefe)
  5. Que tu viras adolescente e começas a tropeçar/derrubar/quebrar coisas.
  6. Eu já falei do sono?
  7. Também tem isso, a memória fica meio fraca. Logo a tua, que na família tens a fama de que lembras do tapa que o médico deu no bumbum quando nasceu!
  8. Que de repente começas a ter sonhos enlouquecidos, realismo fantástico que deixariam Gabriel Garcia Marques com inveja.
  9. Que teu cérebro sofre uma mutação, e passa a ser dividido em dois: metade está aqui, e a outra em outro lugar bem distante, acompanhando tudo como se estivesse lá fora.
  10. Que a produção de saliva ultra-amplifica.
  11. Que o desodorante de sempre de repente vence no meio do dia!
  12. Que ocasionalmente tu serás acometida de uma repentina e inexplicável crise de riso. Especialmente antes de dormir.

Contar, ou não contar? Eis a questã.

In secret by misha maslennikov on Flickr

Faz uma semana que tivemos a confirmação de que vem aí um novo polanskinha no mundo (papai tem sobrenome polonês), e ainda poucas pessoas já receberam a notícia.

Quer dizer… na medida do possível!

A primeira a saber foi minha irmã gêmea, que se ofereceu para ir junto no ultrasson, e foi lindo que ela estivesse junto! Depois, contei pra três amigas que estavam na expectativa comigo. Não adianta, sou jornalista e não posso ficar muito tempo com um furo desses na mão!

Contei também no trabalho. Achei mais fácil mostrar o laudo do ultrasson pra minha chefe do que pronunciar as palavras mágicas “eu estou grávida”. Ô frasesinha esquisita de se falar, gente! Na sexta-feira passada mesmo contei para meus colegas de trabalho.

Sábado meu pai veio nos visitar e foi muito difícil não falar nada. Foi só colocarmos o pé na loja, quando estávamos eu e o queridíssimo e logo abri o exame e entreguei pra ele. Nossa, ele ficou muito feliz!

Mas a melhor parte foi a minha mãe. Demos de presente de Dia das Mães para ela uma plaquinha “Cantinho da Vovó”. Mas como ela já é avó de 4, nem se deu conta. Então, em seguida saquei de novo o exame e mostrei para ela. Nossa, como ela ficou feliz e emocionada! Me abraçava, quase chorou! Ela disse que tinha desconfiado uns dias atras… mãe é mãe, né?

Na mesma hora liguei para minhas outras duas irmãs, uma em Brasília e a outra em Curitiba. Ou seja, dizer que “só” a minha familia sabe, não quer dizer que pouca gente sabe! Tem mãe, pai, madrasta, irmão, mãe do irmão (sim!),  vó do irmão, irmã, cunhado, sobrinhos, irmã, cunhado, sobrinhas, irma gêmea, cunhado… ufa!

E então no domingo começou a minha tortura. O Queridíssimo preferiu contar pessoalmente para os pais, que moram em outra cidade. E só hoje vamos para lá. Isso significa que estou me mordendo para contar para o mundo, e estou há eternos cinco dias sem poder abrir a boca!!!

Quer dizer, sempre tem uma pessoa aqui e outra ali pra quem eu conto, mas sempre digo: nada de postar no Facebook, porque meus sogros ainda não sabem!

Também rola aquela oscilação de medo. Sempre ele. Mas meu mantra é o seguinte: se aconteceu uma vez, não vai acontecer duas.

Aprendi a não ter pressa

Waiting.
Quando minha menstruação não veio láá em janeiro, eu até coloquei um post aqui dizendo que estava com 3 dias de atraso. Já no segundo dia fui à farmácia e comprei dois testes e fiz os benditos no 3º e no 4º dias.

Deram negativo, o que aumentou a apreensão. O beta hcg também deu negativo, e assim foi o outro beta que fiz, depois de ter ido ao médico com 5 dias de atraso. Bateria de exames, ultrassom, remédio pra menstruação vir… tudo se seguiu nas semanas seguintes.

Até que com 3 semanas finalmente o exame de farmácia positivo e aconteceu tudo aquilo que vocês já me ouviram leram contar.

Enfim.

Quando começou o sangramento, tudo era espera. Por mim, eu iria todos os dias ao plantão da maternidade fazer ultrassom, e ao laboratório acompanhar a evolução do beta hcg.

Mas não… eu tinha que esperar tantos dias pra isso, e tantos outros dias praquilo… e tudo em repouso, o que fazia a espera ficar ainda mais difícil… Espera 5 dias pra um novo beta, espera 5 horas para o resultado, espera 6 dias para a consulta com a nova médica… espera o sangramento cessar…

Mas então eu fui percebendo que os dias chegavam, e esperar nem tinha doído (tanto!). Aprendi que os dias vão chegar a seu tempo (precisamente a cada 24 horas), e que a ansiedade só iria atrapalhar as coisas.

E aí eu escolhi o médico (<3) e só tinha consulta para dali a quatro semanas. E eu esperei. Pacientemente.

E o dia chegou.

Ao final da consulta, ele perguntou se eu tinha alguma dúvida. Então perguntei:

– Tá, e quando minha menstruação atrasar, o que exatamente eu faço?

– Quando a sua menstruação atrasar, segure a sua ansiedade. Espere duas semanas (!!) e aí então faça o teste. Pode ser de farmácia mesmo, que se for pra dar positivo, ele não vai errar. E então, se der positivo, você liga aqui para marcar uma consulta.

– Mas doutor, quando eu ligar vai ter vaga só para dali um mês!

– Não tem problema. Segure essa ansiedade. Quando chegar o dia da consulta, você vai estar com mais de seis semanas, vai dar para fazer o ultrassom e já vai dar para ver o bebê. Fazer tudo com pressa, muito no início, pode dar falso negativo, não vai dar pra ver nada no ultrassom; tudo isso só atrapalha as coisas e pode trazer sofrimento.  Faça tudo com calma!

Bela lição. O que ele disse foi exatamente o que aconteceu no período pré aborto.

E assim eu aprendi a esperar!

(foto daqui)

Gravidez tecnológica

**Obs: um post que estava quase pronto, e que resolvi não desperdiçar….

Daí que na minha empolgação de ir descobrindo coisas sobre o inicinho de gravidez, resolvi fuçar a app store e ver se já tinham inventado algo para acompanhar a gravidez. É mais por pura ansiedade do que por achar que esses apps vão responder muita coisa, por isso, só busquei aqueles gratuitos.

Mesmo assim, não instalei qualquer coisa no celular, não. Aliás, instalei vários, mas desinstalei muitos também. São todos muito semelhantes entre si, então escolhi aqueles que achei mais amigáveis. Em geral, têm um texto automático para indicar o status atual do bebê e os sintomas da gravidez, e uma série de ferramentinhas com dicas prontas pra cada situação.

Alguns que experimentei:

Pregnancy (The Smiles Factory)Na primeira tela, configuramos a data prevista para o parto e a partir daí ele gera um textinho falando sobre o status atual do bebê. Na próxima tela, tem dicas sobre alimentação, algumas listas prontas e a possibilidade de inserir fotos e fazer um diário. Esse diário pode incluir uma foto e ser imediatamente compartilhado no Twitter, Facebook e por e-mail. Tem também uma tela que mostra o tamanho do bebê semana a semana comparado a alguma fruta ou semente, com a foto. Às seis semanas, por exemplo, o bebê é do tamanho de uma semente de gergelim. É todo em inglês.
My Pregnancy – What to ExpectTambém todo em inglês, logo na primeira tela ele traz a data prevista do parto, a contagem regressiva, a idade gestacional, trimestre, o peso e o tamanho do bebê (também comparado a uma fruta). Com seis semanas, estávamos do tamanho de uma blueberry. Tem a opção de acompanhar as alterações no bebê e na mãe semanalmente, e diariamente traz algumas dicas. Permite criar um slideshow com a evolução da gravidez, em fotos. E dá acesso aos foruns do site  (mas para comentar tem que se registrar).
Mimo (Johnson’s Baby)Esse é em português e foi lançado no início de fevereiro. Ele é um aplicativo para Facebook que pode ser usado no iphone (e em telefones com Android). Como exige login no Facebook, acabei não experimentando . Mas achei muito interessante a descrição: “tem como público-alvo pais com filhos entre 0 e cinco anos. O Mimo apresenta três pontos de contato: “Livro do Bebê”, onde os pais colocam imagens e informações sobre os desenvolvimento dos seus pupilos, e podem acompanhar em linha cronológica o conteúdo gerado; “Perguntas e repostas”, um canal de troca de experiências e informações; e “Guia de serviços”, em que os pais podem cadastrar locais onde foram e colocar pontos para o atendimento de acordo com o que sentiram em relação à demanda das crianças, como prato específico, cadeirão, etc.”
Bebê Moreno (Luciara)Esse foi o app mais esquisito de todos. Basicamente, é um bebê que fica gritando e rindo o tempo todo (uma gargalhada que não é de bebê), e um balão sai dele com algumas listas de dicas, como nessa imagem ao lado. Tem a opçåo Bebe Moreno e Bebê Morena, e é em português.
Minha Gravidez hoje (BabyCenter)Assim como os outros, oferece um calendário da gravidez, com a diferença que traz também tarefas do dia a serem feitas (e ticadas). Mostra em uma só tela a timeline das semanas, com a opção de clicar para ler mais – direcionando para um conteúdo multimídia. Super fácil de navegar. Tem links diretos para seções do site Baby Center como “Grávida Pode?”, “Alimentação na gravidez”e “Nomes de bebês”. O único porém é, se tu já visitas sempre o site deles, não vai ter nenhuma informação nova.
Guia Crescer (Ed. Globo)Após configurar a data prevista do parto, logo na primeira tela já traz as informações sobre a semana atual da gestação. Tem a opção de criar notas para cada semana, e essas vão entrando abaixo do texto automático. Também permite inserir fotos para cada semana. Tem duas diferenças entre os demais apps que achei interessantes: a primeira é que traz uma lista com nomes, e permite fazer uma lista com favoritos separando entre meninas e meninos (só que não deixa adicionar nomes de fora da lista); e a outra diferença é que permite fazer uma lista de enxoval e ir ticando à medida que os itens forem sendo comprados. Uma coisa que achei ruim foi que tens que escolher se o bebê é menino, ou menina. Não tem a opção “indefinido”.