É muito amor…

Estava sábado amamentando no banheiro do casamento quando entrou um senhor. Olhou para uma moça que retocava a maquiagem e se explicou: “eu não entrei errado!” Então, veio até mim: “eu só vim dizer… Eu sou um senhor de 90 anos… Só vim aqui dizer… Eu fico maravilhado com o tanto de amor que a gente tem por esses pequenos”… E já com a voz embargada: “depois eles crescem, começam a andar…” E saiu do banheiro com os olhos marejados.

Realmente, é muito amor!

p.s. 1: sim, texto reciclado do meu facebook

p.s.2: sim, preferi amamentar sentadinha num dos puffs do banheiro a mostrar as peitcholas em pleno salão. Mas semana passada, em outro casamento, não tinha puffs no banheiro, e sentei-me dignamente num loungesinho do salão e botei o bebê pra mamar!

“Toda criança traz consigo um pedaço de pão”

Bem antes de decidir engravidar, eu li essa frase uma vez no Blog da Ligia. Achei muito bonito, e com muito fundo de verdade.

Já vi muitos casos de gravidezes inesperadas e que no fim tudo se ajeita. Muitas vezes as coisas ficam melhores do que estavam antes.

Ultimamente, tenho vivenciado na prática esse ditado. (será um ditado?)

Minha gravidez foi super desejada, mas nunca parei para fazer as contas se nossa situação financeira seria boa o suficiente para sustentar um bebê. Essa frase me influenciou muito, desde a primeira vez que li.

Não que a gente esteja precisando, sei que íamos dar o nosso jeito para arrumar a casa e preparar um enxoval até dezembro para receber nosso filhote.

Mas os pedaços de pão começaram a aparecer!

Primeiro foi o quarto. Meus sogros se ofereceram para nos presentear com os móveis. Depois, foram os diversos presentinhos (e eu dando baixa no check list do enxoval). E então eu fui a Brasília visitar minha irmã e voltei de lá carregada com as coisas que foram de minhas sobrinhas: bebê conforto, suporte para banheira/trocador, moisés, mantinhas, adaptador de cadeira para refeições e um brinquedão.

Na mesma semana, uma querida amiga veio me perguntar se eu estava precisando de alguma coisa, pois queria juntar uns amigos para me dar um presente grande. Por um lado eu fiquei feliz de dizer que eu já tinha bastante coisa, e por outro ela ficou triste porque não sobrou muita coisa para ela poder me dar!

A cereja do bolo surgiu nesse último final de semana. Eu já tinha pedido para a mãe de nosso afilhado guardar umas roupinhas dele pra mim. Ele tem 1 ano e meio, e já usa roupas para 3 anos. E não é que ela simplesmente nos deu TODAS as roupas que o Martin usou até o momento? Sim, TODAS. Desde recém-nascido até 1 ano e meio, isso dá uma quantidade impressionante de roupas! Sem falar que eles moram em uma região fria, então o pequeno usava várias camadas de roupas. Infinitos bodies, macacões, camisetas, conjuntinhos e até calças jeans (muitos nunca usados!). Além de conjunto roupa de cama para berço, mantas, trocadores portáteis, base para o bebê conforto, cueiros, babadores e muitos sapatos.

Nossa, eu fiquei até sem jeito, nem soube como agradecer.

E o Queridíssimo me olhava espantado e com um olhar de “agora tu não vais mais precisar comprar nada, hein?”.

Vai ser difícil conter a vontade de comprar alguma coisinha pro nosso bebê. Até agora eu comprei só duas coisinhas…

Mas vou me contentar em arrumar todas as roupinhas e classificá-las por tamanho (virginiana, prazer!) e dar baixa no meu checklist do enxoval! (um dia falo sobre ele aqui)

 

Querido Ben,

agora tu tens um nome. Um nome e um sobrenome.

No nosso mundo, já tens uma vidinha própria, e já fazes completamente parte da nossa.

Tendo um nome, todas as coisas ao teu redor começam a tomar forma, com uma personalidade própria e todinha tua.

Já estamos escolhendo como vai ser o teu quartinho, preparando tudo para a tua chegada.

Espero que tu gostes, está tudo sendo feito com muito carinho.

Agora que já tens nome, te damos bom dia e boa noite. Porque não faz mais sentido ir dormir sem te dar boa noite. E é a coisa mais linda do mundo acordar e lembrar que estás aqui conosco.

Bom dia meu amorzinho!

Meu querido filho,

hoje confirmamos aquilo que a Mamãe já sabia: tu és um meninão!

Espero que estejas sentindo aí dentro a felicidade que tem nos envolvido aqui fora. Estamos radiantes, não só por seres um menino, mas por estar tudo tão perfeito contigo aí no quentinho!

É fantástico perceber que algumas semanas atrás tu eras um feijãozinho e hoje és esse guri todo desenvolvido, com dedinhos, bracinhos, nariz, uma boquinha que abria e fechava, perninhas que pulam o tempo todo e um piru no meio das pernas!

Mamãe passou o dia inteiro te mostrando para todo mundo. E daqui a pouco a vovó vem aqui na nossa casa para te conhecer também.

Papai também está radiante e dedicou esta música pra ti:

Com amor,

Mamãe

Um coração, muita emoção e uma nova data

Hoje tivemos a primeira consulta oficial de pré-natal. Ganhamos um cartãozinho de pré-natal onde vão ficar anotados todos os dados dos exames feitos ao longo dos meses. O Dr. disse pra eu levar sempre comigo na bolsa, e que no final ele quer ver o cartão bem sujinho-amassado-quase rasgando de tanto usar e ficar jogado na bolsa! Achei ótimo, assim não precisamos ficar andando pra baixo e pra cima com os exames todos na mão!

Aí então ele calculou novamente a Data Prevista para o Parto: 23/12/2012. A primeira coisa que ele falou foi: “ai meu Natal” eheheh…

E eu que tava toda feliz com o 21/12, que não era assim tão perto do Natal, e também imaginando um sagitarianinho… mas tudo bem! E também temos uma janela grande de semanas antes e depois em que o bebê pode nascer, né?

Depois ele me pediu pra levantar e ir até a cadeira. Eu nem imaginava isso, mas ele falou: “vou tentar ouvir o coração. Mas só tentar, tá? Talvez não dê”… E procura daqui, procura dali, longos 3 minutos depois apareceu uma batidinha beeem fraquinha. Chamei o Queridíssimo pra ouvir também, e então ele conseguiu encontrar mais perto: tundundundun, bem alto! (na verdade é algo mais parecido com shiushiushiu…) Que emoção!!

Saímos da consulta radiantes!

Dia 15 agora teremos o ultrasson de translucência nucal. Tomara que dê para saber o sexo!