Agora é ponto com!

Gente! Estamos de mudança para o endereço www.bemquesequis.com.

Espero vocês por lá!

Anúncios

Nem tudo são flores…

Preciso dizer que não curti o primeiro trimestre da gravidez.

Não, calma, espera. Eu AMO estar grávida. Todos os dias quando me olho no espelho eu sorrio pra mim mesma de tanta felicidade de pensar que estou gerando uma pessoinha dentro de mim. É um sonho!

Mas eu não curti as 12 primeiras semanas, não. Meu corpo é muito previsível, eu sou muito certinha, e achei muito ruim perder o controle sobre tudo. Fora aqueles sintomas que eu não esperava, a cada semana, era uma surpresa!

O pior de tudo foi o sono. A total falta de disposição para qualquer coisa que não fosse dormir. Hoje eu olho pra trás e parece que todo o resto ficou em standby nesse período. Qualquer atividade fora do horário comercial estava fora de cogitação, a programação dos finais de semana tinha que pegar leve, com possibilidade de cair no sono a qualquer momento. Dormi no meio de um churrasco, dormi na sala com visitas, dormi no meio da festa junina, não saí do sofá durante o aniversário do meu sobrinho. Dormi, dormi, dormi.

No fim de semana imediatamente depois que completamos 12 semanas, tudo isso passou. E eu finalmente consegui ir a uma reunião de um evento que ajudo a organizar; consegui ir visitar o filho de uma grande amiga antes que ele completasse 1 mês; voltei a ir à loja do Queridíssimo no sábado, depois de mais de mês; hoje vou a uma sessão da Mostra de Cinema Infantil. Ufa!

E tem também outras coisinhas chatas, como não conseguir comer carne (e ir a um casamento e só comer legumes!), a escassez de roupas logo no início do inverno (nem me adaptei ao clima tenho também que me adaptar ao que ainda cabe – são três a quatro tentativas todas as manhãs!), as camisas que deixaram de fechar na altura do peito (no último evento que apresentei, colei a fresta no meio dos peitos com uma fita dupla face!)  e também as espinhas adolescenticas incontroláveis que não se rendem a nenhum dos meus métodos infalíveis. Tá fácio não. Mas ninguém disse que seria, não é?

E aposto que vou esquecer disso tudo e só vou lembrar quando começar tudo de novo e eu vou pensar “putis, por que me meti nessa de novo??”

Um coração, muita emoção e uma nova data

Hoje tivemos a primeira consulta oficial de pré-natal. Ganhamos um cartãozinho de pré-natal onde vão ficar anotados todos os dados dos exames feitos ao longo dos meses. O Dr. disse pra eu levar sempre comigo na bolsa, e que no final ele quer ver o cartão bem sujinho-amassado-quase rasgando de tanto usar e ficar jogado na bolsa! Achei ótimo, assim não precisamos ficar andando pra baixo e pra cima com os exames todos na mão!

Aí então ele calculou novamente a Data Prevista para o Parto: 23/12/2012. A primeira coisa que ele falou foi: “ai meu Natal” eheheh…

E eu que tava toda feliz com o 21/12, que não era assim tão perto do Natal, e também imaginando um sagitarianinho… mas tudo bem! E também temos uma janela grande de semanas antes e depois em que o bebê pode nascer, né?

Depois ele me pediu pra levantar e ir até a cadeira. Eu nem imaginava isso, mas ele falou: “vou tentar ouvir o coração. Mas só tentar, tá? Talvez não dê”… E procura daqui, procura dali, longos 3 minutos depois apareceu uma batidinha beeem fraquinha. Chamei o Queridíssimo pra ouvir também, e então ele conseguiu encontrar mais perto: tundundundun, bem alto! (na verdade é algo mais parecido com shiushiushiu…) Que emoção!!

Saímos da consulta radiantes!

Dia 15 agora teremos o ultrasson de translucência nucal. Tomara que dê para saber o sexo!

12 semanas!

Viva! Chegaram em fim as 12 semanas tão esperadas!

Essas últimas 11 semanas carregaram consigo muita expectativa e medo. Muito medo de que algo acontecesse.

E assim se passaram. Sem nenhum susto, sem imprevistos, e com tudo (ou quase tudo) o que tinha direito. Mesmo assim, segui na minha. Aos poucos, as pessoas foram espalhando a notícia. E hoje, se muita gente sabe que estou grávida, é porque, muito felizes com a novidade, os outros acabam contando uns para os outros. Realmente é uma notícia muito feliz! Mas eu sigo insegura… o que posso fazer?

Na próxima segunda-feira é finalmente a primeira consulta de pré-natal. Nossa, parece que esse dia não ia chegar nunca! E como já combinamos de fazer o próximo ultrassom com 13 semanas, vai ser só dia 15 de junho que finalmente vou tranquilizar meu coração.

Enquanto isso, sigo num misto de expectativa, felicidade, e medo. Este último pouco a pouco dando lugar aos dois primeiros.

Hoje, quando acordamos, a primeira coisa que falei foi: 12 semanas!!! E comemoramos juntos a conquista da família!

***

Em comemoração, resolvi me render e incluí esse ticker aí do lado com a contagem regressiva —>

Cada semana, uma surpresa

Foi na quarta semana mais ou menos que apareceu o primeiro sintoma: acordar no meio da madrugada e não conseguir voltar a dormir. Depois disso, veio a dor nos seios. E então comecei a notar:

Da 5ª pra 6ª, foi o sono incontrolável
Da 6ª pra 7ª foi a dorzinha de cabeça
Da 7ª pra 8ª foi o enjoo a carne
Da 8ª pra 9ª foi a dor na lombar
Da 9ª pra 10ª foi uma barriguinha tímida
Da 10ª pra 11ª foram as espinhas (mil!!!) nas costas

Qual será a surpresa de amanhã?

Desde que coexistimos, nós…

… já viajamos a Rio de Janeiro, Nova Friburgo, Jaborá, São Bento do Sul, São José dos Pinhais, Lages, Curitibanos e Caçador

… já fomos a dois casamentos

… já fomos ao show do Paul McCartney

… já fizemos um curso de 35 horas

… já apresentamos o TCC da pós, e fomos aprovados

… já apresentamos três eventos, para 400, 100 e 600 pessoas.

Quantas coisas ainda vamos viver juntos, meu bem?