A roda da sustentabilidade baby

Já comentei aqui que o Ben ganhou todas as roupas do nosso afilhadinho, o Martin, desde RN até 18 meses, né? Pois todas as roupas RN e P já foram passadas adiante, para o Jooji, filho de um casal de amigos nossos que está para nascer neste mês (e sim, o Ben aos dois meses já estava grande para a maioria das roupas P!)

Mas muitas das roupas do Martin o Ben não chega a usar, porque eles moram numa região muito fria e aqui faz mais calor.

E então semana passada chegou uma caixa com roupas M fresquinhas diretamente de Palmas, de uma grande amiga cujo filho, Henrique, é 8 meses mais velho que o Ben. São roupas lindas! E assim que ele terminar de usar, vou mandá-las para Porto Alegre, pois essa amiga tem outra amiga que recém teve bebê, e ele ganhou as roupas P do Henrique.

Quando o Jooji deixar de usar as roupas RN e P, vai estar usando as M do Martin e vai passar as pequenas para o filhinho de outro casal de amigos nossos, que nasce em agosto.

Ainda por cima, acreditam que o Ben é o sexto bebê a usar o mesmo bebê conforto? Tudo começou em 2007 quando nasceu minha afilhada Marina. Além disso o carrinho, o trocador de fraldas e agora uma linda poltrona de amamentação – tudo já pertenceu a outro bebê antes de ser do Ben.

E assim, brincando, contribuímos para diminuir o consumo e a geração de resíduos. Tão logo deixarmos de usar tudo isso, vamos manter a roda da sustentabilidade girando e passar para mais um bebê sortudo desses!

Anúncios

6 pensamentos sobre “A roda da sustentabilidade baby

  1. Muito bom, Dê. A Olívia também tem tudo para o primeiro ano de vida. Muitas coisas do Henrique, da Luiza, da Belinha, da Julia e, acredite, até das tuas afilhadas (lembra que a Isa mandou coisas pra Carol?).
    Aquilo que a Olívia não vai utilizar, pois nascerá no inverno e as meninas nasceram no verão, nós juntamos e mandamos pro meu cunhado, que conhece outras tantas crianças que estão precisando.
    E assim vamos que vamos, ajudando os outros e o meio ambiente. 🙂
    Beijocas

  2. Demais sua idéia! Numa época onde a modinha da vez é enxoval em miami, reciclar roupas fica em segiundo plano e gasta-se mais $ e é mais desperdício!
    Com meu parasitinha, vou pegar as roupas de bebê do pai e dos meus primos. Não me importo de serem “velhas”. O tanto que foram usadas, deve dar para mais alguns meses. Vou comprar somente o essencial MESMO! bebês perdem roupas muito rápido, não vale a pena torrar um dinheirão em roupinhas para serem usadas 1 ou 2 vezes! 🙂
    Bjoks

  3. viva a sustentabilidade e viva a economia ne! hahahaaha

    pq vamos combinar…como eh caro coisa de criança.

    e eh tao bom olhar pra algo e dizer q foi do fulano. ainda mais nesse caso, a uns aninhos ja, ou seja, tem mta historia!!!!

    mto massa!

    so a parte do “aqui faz mais calor” que me assustou hahaha
    na vdd, sou mega friorenta e tb, nem imagino onde tua amiga mora hahahaha

    beijoooss

  4. Que demais, De.!! Demais mesmo!!!
    Que todo o amor que as mamães sentem pelos seus filhos se acumulem nos objetos e que os mesmos levem, além de praticidade e conforto, muito carinho aos filhos amados.
    Excelente exemplo vcs estão dando ao Ben!
    Beijos!

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s