Em nome do bebê

Esta entrevista eu vi pela primeira vez no Blog da Flavoli na semana passada, e não me canso de assistir. Por isso, resolvi trazer pro Blog hoje.

O pediatra Ricardo Chaves alerta para a importância de olharmos o lado do bebê na hora de decidir a forma como vamos trazê-lo ao mundo.

Ele declara: “As poucas horas que se passa em trabalho de parto amadurecem o bebê absurdamente, apesar de ele ter um tempo de maturidade já preparado. (…) Ele libera substâncias, a mãe libera substâncias que dão a ele condições de respirar e se manter desligado do cordão umbilical. (…) No caso da cesárea, especialmente a cesárea marcada sem indicação, eu acho que a gente cobra do bebê um esforço de que a gente devia poupa-lo.”

Ele cita ainda três ações de baixisismo custo fundamentais para a saúde do bebê no primeiro ano de vida, e também para a vida futura, estabelecidas pelo Ministério da Saúde:

1. Ligar o cordão quando ele para de bater (quer dizer, cortar o cordão depois que para de pulsar)

2. Colocar o bebê pele a pele com a mãe (pelo menos nos primeiros 20 minutos de vida)

3. Estimular o aleitamento materno (dar o peito logo após o nascimento)

Esta ações são elencadas na publicação “Além da Sobrevivência -Práticas integradas de atenção ao parto, benéficas para a nutrição e a saúde de mães e crianças“, do Ministério da Saúde, um documento que devia ser seguido à risca pelas equipes de atendimento em saúde em nosso país.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Em nome do bebê

  1. Ain De….
    Fiz cesárea e até hoje me culpo por n ter matado a m* da GO! E lendo isso acabo de lembrar de mais uma violência cometida pela tal, ela me mandou fazer aquelas injeções (corticóide) para amadurecer os pulmões do Otávio antes da hora… (e eu bem bobinha fiz) sabe pq? pq ela quis agendar a cesárea para as 38 semanas! Me disse também que não deixava nenhuma paciente passar das 38! aff

    Tu que estás grávida abre teu olho com certos médicos(as), eu sei que tu ta bem ligada já, mas não custa reforçar!

    beijão

    • Pois é! Eu fico indignada quando ouço/leio histórias como essas! Minha irmã, quando viu essa entrevista, me mandou uma mensagem “estou me sentindo culpada…” Isso porque marcou a cesárea para antes das 38 semanas. Me indigna ver que o médico aceitou isso na boa!
      Estou pesquisando muito. Imagino que em meio a tanta ansiedade e insegurança, a gente acaba acatando o que o médico sugere, mas por confiar nele!
      Estou sendo bem acompanhada pelo meu GO, mas posso cair nas mãos de um plantonista-terrorista e tudo ir por água abaixo…

      • Pois é, e isso seria péssimo! No final da gestação ficamos muito ansiosas mesmo…
        No meu caso aceitei marcar para a 38ª semana por pressão da médica e de outras pessoas com o tal comentário “esse bebê não nasce nunca?” afff

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s