Sobre brinquedos para menininhas

Não é de hoje que me incomoda o fato de que praticamente todos os brinquedos infantis são feitos só para meninos ou só para meninas – estes últimos, invariavelmente rosa-choque. Tenho quatro sobrinhos, sendo que o mais velho nasceu há 16 anos e a mais nova, há dois. E percebi, ao longo destes anos, uma gritante evolução do sexismo entre os brinquedos.

FIca mais claro quando olhamos para os brinquedos para meninas. Aqueles jogos, quebra-cabeças, bonecos e aparatos tão legais quando presenteávamos os meninos, agora só encontramos na versão heróis ou princesas. Nada de brinquedos em cores primárias ou neutras. Eles são diretamente relacionados a marcas ou personagens.

Nos Estados Unidos, um grupo se uniu e criou a petição LEGO Friends Petition: Parents, Women And Girls Ask Toy Companies To Stop Gender-Based Marketing (Petição LEGO Friends: Pais, Mulheres e Meninas pedem às empresas que parem com o marketing baseado em gêneros). O movimento surgiu após a LEGO lançar, em dezembro, uma linha de brinquedos direcionada para meninas, com o nome LEGO Friends. Nela, as peças são predominantemente rosa e tons pastéis, e relacionadas a casa, maquiagem e festas. O grupo argumenta que não há necessidade desse tipo de produtos enquanto os brinquedos da LEGO são atraentes para meninas por si só. Acontece que havia anos a companhia vinha direcionando seu marketing aos meninos, com navios pirata, naves espaciais e monstros em geral e sentiu a perda do interesse das meninas ao longo dos anos. A solução foi criar kits mais “femininos” chamados LEGO Friends.

Recentemente a pequena Rylei Maida, com apenas 4 anos, expressou a indignação com esta separação clara entre produtos femininos e masculino nas lojas de brinquedo: “Por quê as meninas têm que ter coisas rosas, e os meninos podem ter brinquedos de todas as outras cores?”. A revolta da pequena traduz a mobilização gerada entre os pais um pouco mais conscientes:

O que os pais querem é que as marcas voltem a produzir brinquedos mais unissex, sem limitar meninos e meninas a um pequeno quadrado de possibilidades. O site The Huffingtonpost produziu um video rebatendo a campanha da LEGO que mostra que as meninas podem, sim, se divertir com as pecinhas da LEGO sem que necessariamente sejam rosas e tons pastéis. Desta forma, conseguem criar o que quiserem, desenvolvendo capacidades motoras, criativas, espaciais e matemáticas.

Por fim, o site lista ainda imagens que mostram como os brinquedos clássicos de nossa infância sofreram alterações rumo a detalhes mais femininos e menos infantis:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte: HuffingtonPost

Anúncios

4 pensamentos sobre “Sobre brinquedos para menininhas

  1. Olá!!! Nossa, muito bom esse post, concordo plenamente e, mesmo ainda não tendo filhos, toda vez que passo por uma loja de brinquedos, me vejo avidamente procurando pelo brinquedos “neutros”, que sejam coloridos, que não tenham essa pegada sexista! Brinquedos tem que ser pra CRIANÇAS, independente de menino ou menina, a fase da “separação” de gêneros vem muito depois, na adolescência e deve vir naturalmente! Esse comportamento atual da sociedade com as crianças está antecipando essa “separação”, esse tornar-se menina ou menino naturalmente!

    Lembro com saudades que, quando eu era pequena, minha mãe entrava numa lojinha de brinquedos e comprava umas três ou quatro lembrancinhas para deixar em casa, no caso de surgir uma festinha de última hora! Era perfeito, os presentes eram apenas INFANTIS, então, não importava se o aniversariante era menino ou menina (no máximo deveríamos nos preocupar com a faixa etária), os presentes eram perfeitos!

    Hoje em dia isso é muito mais difícil, se quisermos fazer isso, teremos que comprar uns dois presentes de menino e uns dois de menina, é tão difícil achar algo que não seja rosa de princesas ou azul/verde/vermelho de super herói! Isso sem contar na pegada erótica que muitos personagens para meninas possuem! São roupas curtas, poses comprometedoras… e os herois muitas vezes tem pegada violenta… é difícil, sabe.

    Aff, desculpa o desabafo, mas esse assunto me toca de verdade, porque vejo que, em breve, estarei no olho desse furacão e terei de lutar bravamente para não sucumbir a ele.

    Beijos!

    • É Laila, esses dias encontrei na casa de um amigo aquele “Meu Primeiro Gradiente” que foi a sensação dos anos 80/90 e tinha as cores vermelho, azul e amarelo. Naquele tempo, as coisas eram mais assim, neutras, e todo mundo curtia junto!
      É claro que acabamos presenteando as meninas com coisas rosa, porque elas ficam lindas de rosa!
      Mas o problema está na forçação de barra!
      Bjos

  2. Adorei o post!

    Sexta passada postei o video dessa garota no Pais Modernos, mas seu artigo ficou tão legal que eu gostaria de atualizar o meu linkando o seu. Posso?

    Abraço do Caio e parabéns pelo seu blog 🙂
    @PaisModernos_

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s